Tags

, , , , , , , ,

Aos poucos vou descobrindo que escrever todos os dias sobre alcoolismo e recuperação não é tão fácil assim. Beber todos os dias era bem mais fácil. E se eu conseguia uma coisa, por que não também a outra? Aliás, não é necessário um grande texto, com um conteúdo tão intenso. O que vale é a sinceridade do relato do sentimento do dia. Assim, entre uma tarefa e outra, enquanto corro contra o relógio antes de pegar minha filha na escola, paro um pouco para deixar um escrito aqui no blog.

Hoje percebi que, por mais que precisamos de uma rotina bem organizada, há tempos em que as coisas fogem do normal. Sei que preciso dar minha caminhada todos os dias, ler pelo menos uma hora e escrever. Mas estou em fase de mudança de cidade. Aluga apartamento, faz vistoria, assina contrato, corre no cartório, mede móveis, contrata mudança e… a vida não para. Tem de fazer comida, arrumar a casa, dar banho na neném, prestigiar um evento que a esposa está ajudando a promover… e escrever aqui.

E foi hoje, em meio a essas tarefas todas que percebi outra artimanha de minha memória química. Quando eu estava todo atarantado, cheio de coisas para resolver, e principalmente algo novo, como alugar um apartamento, é que eu arrumava um tempo para parar em uma loja de conveniência ou boteco qualquer para “abastecer”. E, no fim, dava tudo errado. Atrasava horários, deixava documentos para trás, tratava mal as pessoas que me atendiam, esquecia de detalhes importantes. Pois hoje foi um daqueles dias. Não tenho reunião de A.A. e precisei fazer muitas coisas. Por enquanto está dando certo. Tenho certeza que quando deitar minha cabeça no travesseiro, vai estar tudo bem. O que deu para fazer, eu fiz. O restante ficou para amanhã. Tudo bem escrito na minha listinha de prioridades.

Sim. Dia corrido, mas nem por isso deixei de usar minha disciplina, a base da minha recuperação. Acordei antes do despertador, almocei na hora certa, cumpri meus horários, acertei minhas prioridades e prazos, mesmo sendo um dia atípico. Tive diversas frustrações, mas tentei focar nos meus ganhos. E fiquei feliz por isso.

Bom. Agora deixem-me tomar um banho e correr até a escola pegar minha pitoca. Ela deve estar louca de saudades, assim como eu. Hoje à noite vamos passear e assistir a estreia do filme que a mamãe ajudou a organizar.

Abração a todos e mais 24 horas de paz e serenidade!