Neste artigo, que analisou a literatura médica desde o começo da década de 1990 até 2008, a Dra. Ilana Pinsky tece considerações sobre a capacidade da propaganda em influenciar o comportamento dos jovens no que tange ao consumo de bebidas alcoólicas e à idade de consumo. Os diversos estudos já produzidos na área mostram relação entre a frequência e conteúdo das propagandas (o quanto estas conseguem tornar o álcool algo desejável e atrativo) e o início e a quantidade de álcool consumida.

Em suma, o artigo mostra que a publicidade influencia, sim, o comportamento e a tomada de decisões dos adolescentes. No sentido inverso, propostas de restrição parcial ou completa das propagandas são discutidas como mecanismos úteis para adiar ou abrandar o contato dos adolescentes com o álcool.

Leia o artigo na íntegra.


Fonte: Hospital Albert Einsten