Tags

, , , , , , , , , ,

O “Jogo da Escolha” foi elaborado pelo Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas da UFRGS através de grupos focais realizados com pacientes que tinham problemas com drogas. Os pacientes foram convidados a elaborar, junto com dois técnicos, uma série de pensamentos que lhes eram típicos quando usavam e quando não usar drogas. Partiu-se do princípio de que elementos e expressões provenientes dos próprios pacientes, em atendimento, ilustrariam com mais facilidade o dilema envolvido em uma tomada de decisão que é tão comum aos usuários de drogas: recair ou não.

A partir daí, foi elaborada uma lista dos temas mais freqüentemente abordados pelos dos pacientes, colocadas sob forma de uma assertiva para que os pacientes, ao lidarem com os temas, tivessem a sensação similar à que têm quando estão enfrentando a possibilidade de uma recaída.

Então essas assertivas foram divididas em positivas e negativas. Assertivas positivas eram aquelas que refletiam os pensamentos e ações que eles tinham quando eles conseguiam resistir ao uso de drogas. As assertivas negativas eram aquelas que refletiam pensamentos e ações que eles tinham quando usavam drogas. Um exemplo de positiva: “quando me dou conta do que me faz usar drogas tenho menos chance de recair”; e um exemplo de negativa: “as drogas fazem eu esquecer os meus problemas”.

Foi então elaborada uma forma dinâmica e atrativa para jovens de trabalhar terapeuticamente essas frases: através de um jogo de cartas. As assertivas positivas foram colocadas em cartas azuis com a representação de um anjo ao fundo e as assertivas negativas foram colocadas em cartas vermelhas com a representação de um diabo ao fundo. Também, foi desenvolvida uma primeira ideia de instrução para o jogo.


Fonte: Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas da UFRGS