Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Ah, uma reunião de A.A. Você pode amá-la ou odiá-la. Você pode ainda (e isso ocorre com muita frequência) amar uns(umas) companheiros(as) e odiar outros(as). Mas o interessante é que provavelmente você, em algum momento, vai precisar de cada um deles, independentemente de como se sente em relação às reuniões ou aos companheiros e suas histórias de vida. Além disso, é impressionante como pessoas tão diferentes, com vivências, pontos de vista, aparências, status social, religiões, identidades sexuais… tão diferentes possam se parecer tanto em muitos aspectos.

Depois de frequentar vários grupos de Alcoólicos Anônimos e de Narcóticos Anônimos em diversas cidades, pareço ter encontrado diversas pessoas por lá. Alguns padrões se repetem e, não querendo rotular nem estigmatizar ninguém, resolvi fazer uma brincadeira e listar 10 tipos comuns de alcoólicos ou adictos a outras drogas em recuperação. Veja em qual você melhor se encaixa e reflita.

10. O cara

Você pode pensar que é ou era difícil de lidar com seu vício. Quero dizer, parecia difícil no momento. Adivinha? Não era. O “cara” está lá para mostrar que o vício dele era muito pior. Não era só pior, era mais engraçado, e ainda de alguma forma mais trágico. Suas histórias de vício parecem milhões de pedacinhos de tragédias relatados como uma história de ninar.

Ele conquistou uma vida financeira invejável, perdeu tudo, e conseguiu dar a volta por cima, três vezes! Ele fez centenas de mulheres/homens chorarem, e todos eles eram bonitos(as). Você usou 200 gramas de cocaína por dia? Ele usou 400. Você costumava ir trabalhar bêbado? Ele trabalhou em corporações gerenciando milhões enquanto bebia três garrafas de vodca por dia.

Mas a melhor parte sobre o “cara” é que ele pode falar por vários minutos sobre suas “grandes” histórias (estórias?) quando uma reunião está se arrastando. A pior parte? Ninguém acredita em qualquer coisa que ele diz.

9. O hipocondríaco

Esta pessoa é viciada em tudo. Ela só foi a uma reunião viciados em sexo, agora ele está aqui em uma reunião de A.A. Então, depois disso, ele tem de correr para uma reunião de N.A. Porque ele está ocupado com todas essas reuniões, ele teve um problema com uma dieta equilibrada, que é um problema, porque ele é um viciado em comida. Ele estava lendo um e-mail ontem, mas achou que pode ter um problema com o uso demasiado de tecnologia.

Não se sinta mal por ele, porque ele é um viciado em vergonha.

8. O pegador

Também conhecido como o “cara do 13º passo”, aquele que é lembrado sobre a brincadeira informal da “recaída da calcinha”. Ele (ou ela, eventualmente) é o namorador em meio à multidão. Se você não tem certeza de quem ele é, basta encontrar a mulher mais quente da sala e olhar para a direita. Ele estará lá.

Esse cara é um bom ouvinte e quase sempre está armado com um maço de cigarros, e uma expressão sincera em seu rosto. Ele é universalmente odiado por todos os outros participantes da reunião por causa de sua falta de moral e porque (pense bem nisso) está vivendo a fantasia de todo mundo.

7. O deslumbrado

Esse cara é tão, tão feliz de estar aqui: “Que grande dia é hoje!” “Que ótimo estar sóbrio! Uhuu!” “As coisas estavam ruins por um tempo, mas não mais!”

Esse cara perdeu sua esposa, sua família e seu trabalho. Ele não tem nenhum lugar para viver, Sua conta corrente está quase zerada e está ostentando um olho roxo, mas as coisas estão ótimas!

O deslumbrado só está sentindo que as coisas são tão incrivelmente impressionante há alguns dias, que é a mesma quantidade de tempo que ele tem estado sóbrio.

Shh… cuidado para não acordá-lo. Ele vai fazer isso por conta própria em algumas semanas.

6. O participante obrigatório

Ele eventualmente chega após a reunião ter começado, geralmente acompanhado por um amigo, familiar ou companheiro, senta-se atrás, às vezes ri um pouco, boceja, tira um cochilo rápido, então apressa-se para assinar um pedaço de papel que diz que ele estava na reunião e corre para fora logo que possível.

Por que ele está lá, se ele não quer? Bem, porque ir ao encontro faz parte das suas condições de fiança, e se ele não ir a uma reunião, ele vai para a cadeia. Enquanto este método raramente ajuda o indivíduo em questão parar de usar, ele permite que juízes e oficiais de liberdade condicional para se sentir como eles estão fazendo algo produtivo.

Se quiser se aproximar do participante obrigatório, muitas vezes é melhor deixá-lo se achegar a você primeiro. São grandes as chances de que ele pensa que você é um lunático completo.

5. O recaído constante

O recaído constante é um componente importante de qualquer reunião de A.A. ou N.A. Ele é um paradoxo. Depois de uma recaída, ele fica cheio de vergonha e pensa que é um perdedor completo. Em seguida, uma vez que ele se ajuda, em algumas semanas está cheio de esperança e fala um monte de jargões do programa.

Ele constantemente oscila entre ser um modelo e um conto preventivo para os outros. Isto por sua vez permite que outros participantes da reunião percebam que um pequeno deslize e suas vidas voltam a se tornar horríveis.

4. O autoconfiante

“O que você vai fazer depois da reunião? Vamos comer algo com meus amigos do trabalho?”. Bem, isso soa agradável, meio chato, mas agradável. Mas é? Cuidado. Eles servem bebidas lá? E alguns desses amigos vão beber? Se você se fizer essas perguntas vai lembrar da última vez que você saiu e um deles tinha duas cervejas nas mãos. Então, esses amigos de trabalho do companheiro autoconfiante são uma boa companhia para você?

Então talvez deva sair para uma corrida. Ah, mas o caminho que você tomar em sua corrida vai passar nos bares nos quais você bebia? Cuidado, você pode estar fazendo o mesmo que tomar um banho em uma banheira cheia de uísque.

3. O companheiro-jargão

Tem sempre aquele que em um depoimento fala cerca de 20 frases e em todas elas há um jargão de Alcoólicos Anônimos ou Narcóticos Anônimos. “Mantenha simples, companheiro!”. “Não troco o meu melhor dia da ativa pelo meu pior dia sóbrio!”, “Um dia de cada vez!”, “Só por hoje!”, “Não tenho vergonha de dizer que sou alcoólico, tenho vergonha de beber e fazer bobagem!”… e por aí vai. A lista, creiam, é muito longa.

2. O invisível

Senta no fundo da sala e mantém a cabeça baixa, evitando o contato com tudo e todos. Ele visivelmente estremece a qualquer pensamento de contato físico e recua quando alguém tenta chegar perto de qualquer forma. Quando a reunião termina, o invisível é o primeiro a sair, antes mesmo de o participante obrigatório, porque ele não precisa assinar nada. O invisível é geralmente alguém que está em uma reunião para si mesmo, sua esposa, seu conselheiro ou outros dizem que deu certo a frequência à reuniões.

1. O profissional

O “profissional” é tipo o seu pai com raiva. Esse cara vai recitar páginas Livro Azul e números de parágrafo, sem qualquer outra explicação. E se você falar algo diferente do que consta na literatura, ou ultrapassar o seu limite de tempo, ele irá informá-lo imediatamente. Ele conhece todos na reunião e, geralmente, revela em seu papel como o cão alfa.

Há ocasionalmente um “profissional” que atua como um mestre benevolente, mas geralmente este tipo tende a ser bastante raro. Se você tem uma inclinação anti-autoritarismo, como a maioria de nós alcoólicos e adictos, ouvir esse cara em um dia em que não esteja tão calmo pode levar você ao bar mais próximo ainda no intervalo da reunião.


Texto adaptado pelo editor de Alcoólico em Paz baseado em um artigo de Brian Whitney, publicado em 8 de janeiro de 2016 no site norte-americano The Fix

Anúncios